abr 15
vnsnvnkd
mnkvlsnv

5 coisas que Steve Jobs pode nos ensinar sobre vendas e atendimento ao cliente

 

Se você possui ou já possuiu um smartphone da Apple, se já desejou um iPad ou até um Mac, você certamente já ouviu falar de Steve Jobs. Da mesma forma, qualquer pessoa com um mínimo interesse por tecnologia conhece bem a trajetória de Jobs – o homem que revolucionou a indústria de telefones, tablets e computadores pessoais. Mas… o que Steve Jobs têm a nos ensinar sobre vendas?

 

A conexão entre a figura de Steve Jobs e atividade varejista pode não ser imediata, mas acredite, ela está lá. Afinal, Jobs não foi apenas o gênio que inventou o Macintosh. Não, ele foi muito mais do que “apenas” o responsável pela popularização dos computadores de uso pessoal – Jobs foi definitivamente o cérebro por trás do sucesso da Apple.

 

Demitido da Apple, Jobs acabaria sendo readmitido nos quadros da empresa que havia ajudado a fundar pouco tempo depois. Seu retorno ao quadro diretivo da empresa foi marcado pela adoção de uma série de estratégias de venda e de marketing que possibilitaram à Apple não só aumentar suas vendas, mas projetar sua marca de tal forma no mercado que ela se tornaria, hoje, um sinônimo de qualidade e excelência. Logo se percebe que Jobs também entendia (e muito!) de gestão de vendas…

 

Entre as diversas lições de Jobs aplicáveis à área de vendas, destacamos as seguintes:

 

licoes-de-vendas

 

Venda um produto imbatível

Pode parecer até um pouco arrogante colocar nesses termos, mas Jobs sabia que os produtos desenvolvidos pela Apple possuíam qualidade superior – como é reconhecido até hoje. Para se destacar no mercado e alcançar uma projeção daquela alcançada pela Apple, é preciso sair da velha fórmula “investimento em marketing = aumento de vendas”. A realidade é mais complexa que isso. O seu produto precisa ser útil, atendendo à uma necessidade real do seu público. Para isso, conhecer o seu público – e as expectativas deste – é fundamental. Por fim, garantir a excelência do seu produto final é o que terá maior peso na conquista de mercados e no aumento consistente de suas vendas.

 

 

Coloque seu cliente no centro

Isso significa ir além da simples venda do produtos. É preciso ser capaz de entender o seu público e de oferecer junto ao seu produto um status atrelado que realmente interesse à sua fatia do mercado. Para isso, vale investir tanto na sua identidade de marca, quanto na experiência de compra do seu consumidor. Um bom passo inicial é experimentar o seu produto na prática e colocar em teste o seu processo de compra. Analise, ao final, como você se sentiu ao usar o produto, como foi o atendimento oferecido. Fique atento ao que pode ser melhorado – e aqui fica a dica: sempre há algo a melhorar. Faça do seu produto e da sua empresa a sua paixão, dedicando atenção e cuidado aos mínimos detalhes de cada processo e departamento.

 

 

Conquiste aliados

Você certamente já ouviu falar da eterna disputa entre usuários do Android e do iOS de Jobs. O mesmo pode ser dito entre os que preferem o PC e o Mac. Os dois casos são exemplos práticos do que ocorre quando a empresa conquista aliados entre seus consumidores. Por isso, em seu processo de vendas, busque oferecer tamanha excelência em produto e serviço que o seu consumidor saia, não somente satisfeito, mas pronto para propagar a marca para amigos e conhecidos – e ainda para defendê-la sempre que necessário. Não há receita melhor para o sucesso do que garantir a divulgação boca a boca.

 

 

Conheça o seu produto

Pode até soar repetitivo, mas se você não conhecer o seu produto, como espera vendê-lo? Sinta-se confiante para falar sobre todos os aspectos do produto oferecido, e garanta que todos na sua equipe sejam capazes de dominar igualmente o tema. Isso vale para toda a equipe de vendas, mas também para todos os demais departamentos. Garanta que sua equipe de marketing seja capaz de representar o produto vendido de forma condizente com a identidade da marca. Lembre-se: ser capaz de se comunicar com clareza é umas das peças fundamentais para uma maior taxa de conversão em vendas.

 

 

Inove ou pereça!

Fuja da velha trilha batida. Não faça o que todos estão fazendo e não se desespere para ser o primeiro a fazer algo. Inovar significa fazer de forma diferente, mais inteligente, mais lucrativa para a sua empresa e mais interessante para o seu cliente. Não é preciso reinventar a lâmpada para oferecer uma alternativa mais ecologicamente consciente, por exemplo. O importante é buscar aperfeiçoamento constante, sem perder de vista as necessidades do seu mercado. Mantenha um olho no futuro: para onde a sua empresa acredita que está caminhando? O que ela pode oferecer para chegarmos lá?

 

Por tudo isso – e muito mais – Jobs é considerado um gênio à parte, um verdadeiro representante e porta-voz de toda uma geração de empreendedores e consumidores de tecnologia. E você, o que está fazendo para mudar o mundo?

 

 

Deixe o seu comentário: